1. Guerreiro vencedor
Autor: Caxias -SP

Batalha! Aue Guerreiro Aue,
Aue Guerreiro Aue! Batalha

A historia do guerreiro
E ele mesmo quem faz
Quem nasceu pra capoeira
Nao aceita Capataz

Um guerreiro de verdade
Nunca escolhe batalha
Capoeira sempre vence
Quando a mandinga nao falha

A Mandinga e sua arma
De ataque e protecao
E a esquiva no tempo
E a forca no coracao

Hoje ele venceu
Com humildade na vitoria
Acreditou na capoeira
e mudou a sua historia

2. Sou um barco
Autor: Sabia -GO

Sou um barco na imensidao do mar
com saudade do meu porto
navego navego navego nas ondas do mar
vento me leva pra la de novo

um barco na imensidao do mar
e um grao de areia no deserto
e uma estrela no ceu do luar
solto na imensidao do universo

sou um barco no meio da tempestade
aguas querendo me afoga
mas aprendi com meu mestre
que o peixe tem que sabe nada

sou um barco e o leme e meu mestre
que me guia pela imensidao do mar
viajo pelo mundo inteiro
seus conselhos eu sempre vou escultar

3. Armas brancas

Autor: Macaco Preto, Esquilo e Tarubi

Tiriri, aticum e navalha Jogo de Santa Maria
A mandinga nao falha
A mandinga nao falha

Santa Maria era jogo de faca
Navalha e tambem de punhal
E um toque criado por Bimba
E hino da regional

Tiriri e faca de ponta
E o nego ela nao vai furar
No jogo de arma branca
Mandinga nao vai faltar

Aticum e faca de palmeira
Conhecida em toda Bahia
Usada pelas rezadeiras
Pra quebrar feitico e tirar magia

Navalha nao corta seda
Mestre Bimba assim falou
Ponha o lenco se proteja
Que o jogo ja comecou

Na lapela do chapeu
«Armas Brancas» verdadeiras
So mesmo Deus do ceu
Que protegia o capoeira

4. Tim, tim, tim la vai viola

O le le la vai viola
Tim, Tim, Tim, la vai viola
O viola meu bem viola
Tim, Tim, Tim, la vai viola
Jogo o bonito no jogo de angola
Tim, Tim, Tim, la vai viola
Jogo de dentro e jogo de fora
Tim, Tim, Tim, la vai viola

5. Paranaue

Paranaue, paranaue, parana
Vou me embora enquanto e cedo
que a noite tenho medo!

Parana Paranaue, paranaue, parana
Mulher pra ser bonita, parana
Nao precisa se pintar, parana.

Paranaue, paranaue, parana
A pintura e do artista, parana,
A beleza e Deus que da, parana.

6. Me chama me leva

Autor: Feijao (Nova Iguacu -RJ)

Me chama, me leva
Berimbau, e o toque de guerra

Era dia comum
O feitor lhe chamou
Para defender
As terras do senhor

Lutou defendeu
Com fe e coragem
As terras de quem
Lhe tratou com maldade

O negro no tronco
Ele foi libertado
Na guerra de branco
Negro virou soldado

Eu queria entender
O que estava acontecendo
Se era guerra de branco
E tinha negro morrendo

Nunca aconteceu
Na historia de escravos
Aonde o feitor
Ao negro estava agrado

As lagrimas
Molham a medalha
No peito do negro
Que venceu a batalha

7. Luanda e meu boi (Teresa canta sentada)

Luanda e meu boi,
Luanda e para
Tereza canta sentado
Oi Marina samba de pe
La no cais da Bahia
Na roda de Capoeira
Nao tem lele nao tem nada
Oi, nao tem lele nem lala

8. Jogo de dentro, jogo de fora

Jogo de dentro, jogo de fora
Jogo bonito esse jogo de Angola
Jogo de dentro, jogo de fora
Jogo manhoso esse jogo de Angola
Jogo de dentro, jogo de fora
Jogo bonito, berimbau e viola
Jogo de dentro, jogo de fora
Jogo pra Deus e pra Nossa Senhora
Jogo de dentro, jogo de fora
Jogo bonito quero ver agora

9. Benguela chamo pra jogar

A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar Capoeira

Tudo comecou assim
Hoje eu tenho que lembrar
De Maria Martinha do Bonfim
Luiz Candido Machado
Que eram os pais de Mestre Bimba
Manoel do Reis Machado
A benguela chamou…

Em mil novecentos este fato aconteceu
Em vinte tres de novembro
O Mestre Bimba nasceu
A benguela chamou…

Bimba assim dizia
Tocando seu berimbau
Sentado no velho banco
Ensinando a regional
A benguela chamou…

Nos dias de formatura
Era obrigado a jogar
O Sao Bento Grande E o Toque de Iuna
A benguela nao podia sujar
A benguela chamou…

Em cinco de fevereiro
Do ano de setenta e quatro
Esta tristeza aconteceu
Na cidade de Goiania
Mestre Bimba faleceu
A benguela chamou…

10. Balanca o corpo

Balanca o corpo sinha
Balanca o corpo sinho
Poe mandinga no jogo iaia
Poe mandinga no jogo ioio

Berimbau ta tocando benguela
Ta chamando voce pra jogar
Ta tocando com fundamento
Faz a roda se encorporar

Na vida se levar rasteira
Mas tem que saber levantar
Capoeira que e bamba nao cai
Se ele cai, ele volta a jogar

A roda tem que ter dende
E energia nao pode faltar
O meu corpo vive de energia
Que me aquece e me faz respirar

11. Vento no canavial

Autor: Caxias -SP

Vento que balanca a cana no canavial
Vento que balanca a cana no canavial

Na varanda da casa-grande
coronel descansava na rede
O escravo no canavial
morria de fome e de sede

Na capela da fazenda
sinha moca a se-confesar
Coberta com manto de renda
ajoelhada no altar

Sinhorinho no terreiro
maltratava o ere
A mucama na cozinha
lamentava por nada fazer

Capataz atordoado
a noite galopou em desespero
Uma familia de escravos
havia fugido do cativeiro

12. Sem dende nao vou jogar

Sem dende nao vou jogar
Sem dende nao vou jogar

La no cais da Bahia
Vi Mestre Bimba jogar la
Na praia de Amaralina
Eu encontrei Seu Waldemar

Bota dende nessa roda
Eu lembro com emocao
Da capoeira de angola
E Waldemar da Paixao

13. Quando gunga me chama

E quando o gunga me chama que eu vou
E quando o gunga me chama que eu vou jogar

O gunga ele quebra na roda com mal energia
O gunga ele chora na roda por quem foi um dia
Berimbau tocando aqui e no mundo inteiro
E pra quem e capoeira e o melhor companheiro

Mas se voce me pergunta, eu nao sei lhe contar
E uma coisa que vem la de dentro e nao da pra explicar
Berimbau tocando na roda que da pra sentir
E so quem e capoeira pode descobrir

Tudo que o mestre fala procure entender
Eu sei que e bom para mim, e bom pra voce
Ele fala do sentimento pra ser capoeira
Que ela te guia, te ensina pra vida inteira

Mas e o toque do gunga que me embala
E me faz voltar no tempo nas cantigas
Relembrando as historias dos mestres antigos
Que pra capoeira dedicaram suas vidas

14. Eu vou esperar a lua voltar

Eu vou esperar a lua voltar
Eu quero entrar na mata e
Eu vou tirar madeira boa
Pro meu berimbau fazer

Madeira boa e como amizade
Mas e dificil de encontrar
A amizade eu trago no peito
E da madeira vou fazer meu berimbau

A noite chega eu entro na mata
Lua clareia pra eu procurar
Jequitiba e macaranduba
O guatambo eu quero achar и guatambo

Se Mestre Bimba estivesse aqui
Pra me ensinar a escolher madeira
Eu entrava agora na mata
Tirava Ipe e Pau-Pereira

Na lua cheia eu colho os frutos
E na minguante eu tiro a madeira
Para fazer o meu berimbau
Para tocar na capoeira

Na velha Africa se usava o Undo
Nas grandes festas religiosas
E o Quijenge no dialeto Imbundo и
E o berimbau que conquistou o mundo

15. Aue aue Parana

Aue aue
Parana
Sim sim, nao nao
La e la la e la…

O iniciante
Tem muito que aprender
Da capoeira
Eu vou contar pra voce

No mundo inteiro
Ja chegou a capoeira
E a voz do cantador
Ja atravessou fronteira

Capoeira Brasileira
Arte que tem historia
Nasceu no cativeiro
Ensinada na escola

E esse evento
Chamado de batizado
Foi criado por Seu Bimba
Manoel dos Reis Machado

16. Nem todo valente que se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro
Nem todo valente se chama Besouro

Chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro
Nem todo valente se chama Besouro

Quem tranca atabaque peleja no couro
nem todo amarelo e ouro
nem tudo que sobe desce
nem todo valente se chama Besouro
Chama Besouro

Hoje e dia de festa
teve missa e procissao
a roda e na praca da igreja
valentia hoje nao
Chama Besouro

De longe vejo o cortejo
o santo vem no andor
quem quiser pagar promessa
pague pra Nosso Senhor
Chama Besouro

Ontem era, hoje nao e
nem tudo que balanca cai
berimbau tocou sereno
mandinga e molho meu rapaz
Chama Besouro

O toque do gunga diz
tudo tem hora e lugar
quem sabe na academia
e melhor de vadiar
Chama Besouro

17. Doenca de capoeira

Autor: Pretinho -RJ

Me ajuda por favor
Que estou passando mal
Estou com capoeira
E febre de berimbau

Estou com capoeira
Se quiser venha pegar
Mas nao me de remedio
Que eu nao quero melhorar

A minha cabeca e roda
Minha boca quer cantar
Minha mao ja bate palma
O meu pe ja quer jogar

Estou com capoeira
E febre de berimbau
Ja ate estou delirando
Com jogo da Regional

Ja sei qual e remedio
Que eu vou tomar
E treino e muita aula
Com Mestre no humaita

18. Sim sim sim nao nao nao

Oi sim sim sim Oi nao nao nao
Mas hoje tem amanha nao
Mas hoje tem amanha nao
Oi sim sim sim Oi nao nao nao
Mas hoje tem amanha nao
Olha a pisada de lampiao
Oi sim sim sim Oi nao nao nao
Oia a pisada de lampiao
Oia a pisada de lampiao
Oi sim sim sim Oi nao nao nao

19. Sai sai Catarina

Sai sai Catarina
Saia do mar venha ver Idalina
Sai sai Catarina
Saia do mar venha ver
venha ver
Sai sai Catarina
Oh Catarina, meu amor
Sai sai Catarina
Saia do mar, saia do mar
Sai sai Catarina

20. ABADA me leva

Eu levo Abada
A Abada que leva eu
Pra qualquer parte do mundo
Abada que leva eu

Eu nasci nesta arte
E dela nunca vou sair
Abada-Capoeira
E destino que vou seguir

A agua saiu da fonte
Percorrendo o mundo inteiro
Abada-Capoeira
Nasceu no Rio de Janeiro

Um sonho de crianca
Conseguiu realizar
Com muito fundamento
Foi fundada a Abada

Sao 27 estados
E cinco continentes
Abada-Capoeira
Esta no mundo presente

21. Abalou capoeira

Abalou capoeira abalou
Mas se abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou
Abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou

22. Viva Bimba

Autores: Macaco Preto e Tarubi

Viva Bimba e e
Viva Bimba e a

Lutador renomado
Hoje nao tem igual
Jogador na Angola
Mestre na Regional

Defendeu a sua arte
Combatendo no ringue
Adotou o Salomao
Pois a faca nao atinge

No Engenho de Brotas
Nordeste de Amaralina
E na Roca do Lobo
Bimba viveu sua sina

Manoel foi para o ceu
Bimba ficou na historia
Onde o Berimbau toca
Reinara a sua gloria

Fez da Santa Mana
Hino da Regional
Fez do toque de Iuna
O seu adeus final

23. Faca de ponta

Autor/Cantador: Esquilo – DF

Faca de ponta quer lhe furar
Cuidado moco que o negro
Quer lhe pegar

Esse negro mandingueiro
Ta lhe armando uma emboscada
Espera voce passar
Sozinho pela estrada
Escondido numa moita
Com sua faca amolada

No toque do berimbau
O jogo e a lei do cao
O negro levou rasteira
Na roda caiu no chao
Agora jura vinganca
Com sua faca na mao

Berimbau tocou Sao Bento
Hoje o jogo e pra valer
Se voce nao der no negro
0 negro da em voce

Mas voce e capoeira
E tem que usar mandinga
No molejo da esquiva
Pra que a faca nao te atinja

24. Na mare mansa

Autores: Esquilo e Bobo

Na mare mansa ja sei remar
Na mare brava meu barco
Nao vai virar

Eu ja remo a muito tempo
E sei que nao e atoa
Nem a chuva nem o vento
Vao virar minha canoa

Nao me iludo com a lua
Nem com o canto de sereia
Sou filho de jangadero
Pescador sou capoeira

Pode cair tempestade
Pode vir tempo ruim
Que a vida de um capoeira
Eu ja sei e mesmo assim

25. Dona maria como vai voce

Vai voce, vai voce
Dona Maria como vai voca
Joga bonito que eu quero aprender
Dona Maria como vai voce
Vai voce, como vai voce
Dona Maria como vai voce
Joga bonito que eu quero ver
Dona Maria como vai voce

26. Eu sinto um vazio no peito

Eu sinto um vazio no peito
Berimbau vem em ajudar
Vem, vem, vem
Berimbau vem em ajudar.

Eu sinto saudades de um tempo
Que o berimbau me levou
Agora eu levo ele
Para os lugares onde eu vou.

Existem milhoes de estrelas
Mas a minha eu nao encontrei
Fica no brilho do aco
Do berimbau que eu toquei.

Berimbau deu um pulo no tempo
E me contou sua tristeza
Me deu toda harmonia
Do canto da capoeira.

Pensamento invade o passado
Me deixa acordado para sempre lembrar
Do jogo da capoeira
Que acalma o meu corpo e me faz respirar.

27. Dende mare

Oh dende, dende mare
Oh dende, dende mare

Pescador ja foi pro mar
Foi de encontro a mare
Foi buscar o peixe bom
Conforme a baiana quer

Baiana prepare o peixe
Pescador ja vai pro mar
Poe tempero na moqueca
Dende nao pode faltar

(Eh que) Totonho de mare
Foi um grande jogador
A onda balanca o barco
Como o Totonho balancou

Pescador que e pescador
Sabe a hora de pescar
Sabe segredos do rio
E tambem do alto mar

Puxa puxa leva leva
Puxa rede la do mar
Mas se for bom pescador
O peixe nao vai faltar

E noite de lua cheia
Pescador ja vem pro mar
Vai ter festa na aldeia
Capoeira vai jogar

28. Eu vou jogar sao bento

Quando eu avistei a roda
Ouvi berimbau tocar
Capoeira esta jogando
Sao Bento mandou chamar

Vou jogar Sao Bento
Olha o jogo de fora, jogo de dentro
Vou jogar Sao Bento
Eu vou levar meu Barravento
Vou jogar Sao Bento
Eu vou cantar o meu lamento
Vou jogar Sao Bento

Olha o jogo de fora, jogo de dentro
Cuidado com a meia-lua
Olha a armada ligeira
Olha ai rabo-de-arraia
E o tombo da ladeira

Vou jogar Sao Bento
Olha o jogo de fora, jogo de dentro
Vou jogar Sao Bento
Eu vou levar meu barra vento
Vou jogar Sao Bento
Eu vou cantar o meu lamento
Vou jogar Sao Bento

Olha o jogo de fora, jogo de dentro
Mas antes de entrar na roda
Faca uma oracao
Pedindo para Sao Bento
Dar a sua protecao

Vou jogar Sao Bento
Olha o jogo de fora, jogo de dentro
Vou jogar Sao Bento
Eu vou levar meu barra vento
Vou jogar Sao Bento
Eu vou cantar o meu lamento
Vou jogar Sao Bento
Olha o jogo de fora, jogo de dentro

29. Capoeira eu nao so daqui

Capoeira eu nao sou daqui,
Eu sou de outro lugar,
Minha vida e a capoeira,
Eu vou onde o berimbau me chamar.

Na boca do meu berimbau,
Nao perco os seus fundamentos,
Quem comanda o jogo da vida,
E a forca dos meus pensamentos.

Eu ouco a voz do berimbau,
E la eu consigo ver,
Capoeira e minha vida,
Sem ela eu nao sei viver.

A saudade caminha comigo,
A intencao e que de o seu valor,
Olha toma cuidado o caminho,
E o irmao, o mestre e o professor.

30. E Iuanda

Autor / Cantador Tucano Preto

E Luanda
E Luande

Luta de pescador
E chamada Bassula
Luta de mao aberta
E chamada Cambangula

Berimabau na capoeira
La e chamado de Ungo
Ou Urugungo
Que e a sua maneira de dizer

La se fala Kimbundo
La se fala Kigongo
Os Angolanos
Cantam e falam em Portugues

31. Vinha da lha de mare

Vinha de ilha de mare
Pelas praias da ribeira
Pescador estivador
P?ras rodas de capoeira

Com um andar malandreado
No corpo sua protecao
No chapeu uma navalha
No pescoco um Salomao

Passado de tradicao
Uma vida traicoeira
De oficio artesao
Da arte da capoeira

No peito um sentimento
Saudade do ancestral
Na garganta um lamento
No toque do berimbau

Era Traira, Nage
Onca Preta, Cabelo Bom
Braulio, Bugalho e
Waldemar da Paixao

Domingo dia de festa
Malandragem, vadiacao
Alegria, camaradagem
Na roda do Barracao

Seu nome sera lembrado
Morreu nao esta mais aqui
Nas pinturas de Carybe
Nas fotos do Fatumbi

32. Capoeira Abada

Autores: Lampreia e Macaco -BA

Vou lhe dizer o que me alegra
Numa roda de Capoeira
Quando eu comeco a tocar
Tres berimbaus
Gunga, medio e uma viola
Atabaque e o pandeiro
E dois cabras pra jogar

Capoeira Abada

Vou jogando Capoeira
Ate o dia clarear

Se voce e Capoeira
Nunca pare de treinar

Cante um corrido
Um coro bem respondido
Uma energia imensa
Que parado nao vai dar

De Segunda a Sexta-feira
Tem roda no Humaita

Capoeira que e bamba
Joga em qualquer lugar

Um jogo duro
Uma armada e uma ponteira
Meia-lua e uma rasteira
Continue a jogar

Se voce e Capoeira
Nunca deixe de treinar

Joga em cima
Joga embaixo
No que o berimbau mandar

33. Me leva pra Bahia

Autor: Duende — BA

E me leva pra Bahia
E leva pra Bahia

Vou conhecer a Fazenda Estiva
Na terra de Jacobina
O meu mestre veio de la
E me leva pra Bahia
E leva pra Bahia

Coco mironga
Na Bahia chama dende
Da o tempero ao Caruru
E tambem ao vatapa

A casa de pedra
Que foi cativeiro de escravo
Onde o navio negreiro
Chegava na beira do mar

La tem macumba
No pe de iroco velho
Na da casa de Pai Xango
No Axe Opo Afonja

Minha Bahia
Berco da cultura brasileira
E terra de Mestre Bimba
E tambem da capoeira

34. La laue laue laue laua

Que som o que arte e essa
de luta e brincadeira
Que roda maravilhosa e essa
e o Abada Capoeira
Em cada som, em cada toque
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Em cada som, em cada toque
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Laue laue la…
La laue laue laue laue
Oi siri cantou
cantou
Oi siri jogou
jogou
Oi siri voou
voou
Deixa voar
La laue laue laue laue
La laue laue laue laue